Residência assistida, conceito difundido na Europa

244 Views

Eles adoram assistir novelas, esbanjam bom humor e são conhecidos pela inteligência, bagagem de histórias e personalidade singular. Alguns idosos não querem mais manter uma casa e todas as obrigações que ela implica, como pagar contas, preparar a comida e limpar; outros ainda têm uma vida autônoma, mas não querem viver sozinhos. É para essa geração que nasceu uma nova definição de lar: Residência Assistida, conceito difundido na Europa, já presente em vários estados do Brasil. São casas administradas por profissionais especializados, cuja estadia pode ser temporária ou permanente, com atividades diversas direcionadas à longevidade saudável e ao bem-estar.

Em Vitória, a empresa que atua nesse modelo, muito comum nos Estados Unidos e na Europa, mas pouco conhecido no Brasil, é a Jequitibá Residência Assistida, que funciona no bairro de Jardim da Penha e conta atualmente com idosos residentes fixos e outros que passam o dia. Segundo a empreendedora Ana Carolina Dalla Bernardina Souza, o foco é oferecer a esse público a opção de uma moradia adaptada às suas necessidades, com atendimento especializado, atividades diversificadas e uma convivência saudável, longe do modelo clínico-hospitalar praticado em casas de repouso.

O serviço assemelha-se a uma hotelaria, com o diferencial da estrutura, pensada e preparada para os atendimentos necessários à manutenção do bem-estar, da segurança e qualidade de vida dos hóspedes, bem como das atividades oferecidas, a exemplo de exercícios físicos, terapia ocupacional, musicoterapia, acompanhamento psicológico, acompanhamento nutricional, arteterapia ou ioga em conformidade com as possibilidades de cada idoso. “Mantemos profissionais qualificados para o desenvolvimento das atividades e primamos por um espaço realmente agradável, com salas de estar e TV, piscina, pomar, área de convivência, todos com acessibilidade e segurança”, ressalta Ana Carolina.

De acordo com a necessidade
O atendimento pode ser feito de forma integral (hospedagem) ou parcial (Centro-Dia). Na hospedagem integral, os idosos moram na casa, mantendo, contudo, a proximidade com a família, já que não existe limitação de horários de visitas e os parentes recebem até relatório sobre o dia a dia do morador, relatando inclusive o seu humor demonstrado. No modelo Centro-Dia, conhecido também como “creche” para idosos, o atendimento acontece no período diurno, em turnos de 6, 9 ou 12 horas por dia, de segunda a sexta-feira. Essa é uma opção para idosos e famílias que querem o acesso aos serviços oferecidos pela Jequitibá apenas durante uma parte do dia, com possibilidade de praticar várias atividades como terapia ocupacional, musicoterapia, oficinas terapêuticas, entre outras.

Curtiu este artigo? Deixe seu like.
Curtir: 31 Curtidas
Deixar comentário

*Complete todos os campos corretamente