Centro-Dia: uma opção humana para a velhice

172 Views

A expectativa de vida da população aumenta a cada ano. Segundo a Organização Mundial de Saúde, em 2025 haverá mais idosos do que crianças no planeta, e esse momento inédito vem cercado de novos desafios. Por isso, é preciso pensar em medidas que atendam à essa população de forma benéfica. Um exemplo disso é o Centro-Dia, mais conhecido como creche para idosos.

Com um conceito parecido ao da creche infantil, o Centro-Dia para idosos funciona durante o período diurno, em turnos de 6, 9 ou 12 horas por dia, de segunda a sexta-feira. De acordo com o psicólogo da Jequitibá Residência Assistida, Gustavo Souza, essa é uma opção para idosos e famílias que querem o acesso aos serviços oferecidos pela Jequitibá apenas durante uma parte do dia, com possibilidade de praticar várias atividades como terapia ocupacional, musicoterapia, oficinas terapêuticas, entre outras.

Além disso, o Centro-Dia promove a interação e a socialização, preserva o bem-estar e a convivência familiar. Para garantir todo cuidado necessário ao idoso, o espaço também conta com uma equipe composta por enfermeira, psicólogo, nutricionista e cuidadores, que proporcionam a eles medicação correta, alimentação, companhia e resgate da vida social.

“Para a família, manter o idoso longe dos perigos do dia a dia e junto a uma equipe capacitada é a garantia de que eles estão em um lugar seguro e tranquilo. Para os idosos, essa é uma oportunidade para trocar experiências, manter-se ativo e conhecer novas pessoas. Além disso, o convívio, cercado de carinho, afasta problemas como a depressão, doença comum entre idosos”, destaca o psicólogo.

Atividades
Ao longo do dia, eles desenvolvem atividades para exercitar o corpo e a mente, estimulando a memória, a criatividade e a habilidade motora. Os exercícios físicos também estão presentes na rotina da residência assistida. Esses são feitos de forma leve, com a orientação de uma profissional de Educação Física. As atividades incluem caminhadas, pinturas, yoga e dança.

Segundo a educadora física da Jequitibá Residência Assistida, Brunna Barbati, a atividade física orientada ajuda a melhorar as condições físicas e mentais do paciente geriátrico. “Os idosos que praticam têm menor risco de depressão, doença cardíaca, acidente vascular cerebral e alguns tipos de câncer. Por isso, é tão importante ter uma velhice ativa”, acrescenta Brunna.

Curtiu este artigo? Deixe seu like.
Curtir: 23 Curtidas
Deixar comentário

*Complete todos os campos corretamente